Profissional completo é inteligente e Consciente

08/02/2017

O ser humano de espírito, alma e corpo é completo – inteligente e Consciente, enxerga além da existência humana, da razão e do raciocínio lógico. Você tem Consciência e controla seu pensamento? Ou é inteligente e marionete dos seus sentimentos?

Profissional completo_e_inteligente_Consciente
Foto montagem Peds GM&C 

O homem/profissional Consciente é um exemplo de vida, ele consegue equilibrar o seu corpo, alma e espírito e atingir o ápice da sua capacidade humana e espiritual (quando seus sentidos estão bem exercitados). É um ser humano privilegiado com visão ampla do cenário interno da vida e externo da existência; habitualmente tem por princípio evitar que seu pensamento e sentimento exerça influência sobre sua tomada de decisão. Quem tem consciência age com imparcialidade – evitando decisões com base na razão e no aspecto pessoal. Já o profissional inteligente e consciente é lucido, competente e sabe o que está fazendo; no entanto, suas características são formadas apenas por padrões habituais de pensamentos, as quais o capacita a enxergar e praticar as coisas de forma empírica, teórica e científica no plano da existência humana.

 

O importante, para entender a profundidade e o valor das características e das virtudes do ser humano completo e Consciente, é não classificá-lo como sendo melhor ou pior; mas sim pelos resultados a longo prazo das suas ações. Decisões superiores geram resultados duradouros, por estarem acima da razão e a natureza humana; como também, sobre a inteligência, ciência e a própria lucidez mental. Os que alcançam essa visão e esses conceitos de vida podem chegar a dimensões inacreditáveis, e alcançar com isso, resultados sobrenaturais.

 

Conforme pesquisa científica da Harvard Business School, o ser humano toma decisões com apenas 3% de consciência; os 97% de inconsciência é formado por defeitos psicológicos, que são socialmente aceitos. O ser humano, com essas características, acredita estar lúcido, no comando das decisões e “consciente do que está fazendo”; quando na verdade as decisões são inconscientes. Fato que torna o homem cheio de razão e marionete dos seus egos, motivado pelos registros inconscientes.

 

O homem precisa entender a importância de ser completo, reconhecer a necessidade de ampliar o autoconhecimento, melhorar e superar as vivências sociais adquiridas desde a infância; para então, descobrir o como se manterá equilibradamente em forma e em pleno desenvolvimento interior. Conhecer a si mesmo, alimentar a Consciência e ganhar autonomia sobre as decisões é o valor incontestável do ser humano completo – aquele que é inteligente, Consciente e controla seu próprio pensamento, emoção e sentimento com visão superior.

 

O homem Consciente tem visão privilegiada, pois suas decisões estão acima dos seus interesses e da sua própria razão; por isso é capaz de fazer projeções assertivas dos resultados gerados por suas ações. Os problemas mais comuns encontrados nas pessoas são por consequência das suas próprias decisões erradas. O ser humano inteligente não tem acesso ao futuro, por isso não pode precisar o resultado de sua decisão – que é influenciada pela sua existência e razão. É fundamental entender que a imparcialidade evita diversos erros, ou seja, a decisão é tomada sem interesses racionais; apenas com visão no absoluto.  

 

Destacamos a Consciência com “C” maiúsculo apenas para ilustrar. É fundamental reconhecer que tal Consciência é a parte superior do ser humano; livre de pensamentos, emoções e sentimentos. Diferente disso é a consciência mental, que representa a lucidez no aspecto psíquico; que domina grande parte dos seres humanos, principalmente os que são inteligentes e têm 97% de defeitos psicológicos – medo, gula, ira, cobiça, inveja, avareza, mentira, orgulho, luxuria etc. É importante aprender a separar as coisas, para posteriormente arrumá-las no seu devido lugar e alcançar o entendimento superior; com isso, valorizar o potencial humano; que, invés de ser desperdiçado, pode ser aproveitado.  

 

O homem inteligente sempre encontra solução para os problemas, no entanto, soluções paliativas sobre os problemas que já aconteceram; que ele está envolvido ou que ele mesmo criou. Por exemplo, a decisão aparentemente certa e inteligente, movida pelo pensamento e pela razão; resulta, com o passar do tempo, em diversos problemas; gerando com isso a necessidade de novos reparos. Na maioria dos casos, depois de anos se percebe que a decisão aparentemente certa poderia ter sido outra.

 

O homem inteligente pode estar gozando de boa saúde física e mental, alcançar seu ideal e disfrutar de riqueza, luxo e alegria social; porém pode ser infeliz – viver emocionalmente alegre e espiritualmente o resultado do vazio interior de um ser humano sem espírito. Outros ainda, sem qualquer qualificação, nada conseguem; buscam melhores condições de vida, são infelizes e até miseráveis. São essas e outras personalidades, assumidas e enrustidas, que geram resultados sem embasamento.

 

O ser humano gera seus próprios problemas, quase que na sua totalidade; ambos motivados por seus pensamentos, emoções, sentimentos e por fatos que condicionam a existência à falsa realidade da vida. Fato que desencadeia o processo circular e constante de reparação de erros, devido às soluções certas, porém paliativas. Quando se resolve um problema de forma Consciente, antes de tentar gerar a solução, é fundamental identificar e eliminar a causa!      

 

De que adianta desfrutar de plena alegria e depois de grande tristeza, da vaidade extrema quando jovem e na velhice uma profunda depressão; de grande riqueza monetária e querer o que não pode comprar. O melhor é viver de forma Consciente e manter infinitamente a verdadeira felicidade. Alcançar o potencial humano com equilíbrio entre o espírito, alma e corpo, é disfrutar do melhor na vida em todos os sentidos.

 

O homem que encontra o ponto de equilíbrio do seu ser alcança o verdadeiro amor, entendimento e a verdadeira felicidade rica em sabedoria. Sem simplificar, consegue enxerga a complexidade da vida, com simplicidade. Consciente, assertivo e bem sucedido, mantem uma vida de sucesso, por dominar sua mente e viver livre das paixões, vaidades e demais patologias psíquicas.

 

O sucesso depende de vários fatores, inclusive da conquista das metas e dos objetivos. O  que impede os melhores resultados (“a pedra de tropeço”) é a falta de controle sobre as patologias psicológicas – vítima, submisso, amoroso, cuidadoso, agraciador, agressivo, autossuficiente, indiferente, iluminado, devoto, incontrolável, consciente etc. Esses são os estados emocionais que alteram a conduta e provocam oscilações na personalidade do homem, mesmo estando gozando de perfeita saúde física e mental.

 

Há grande dificuldade, ou melhor, não há nenhuma possibilidade do homem ou profissional controlar seus pensamentos, emoções e sentimentos com a sua própria razão e sua mente. Só o espírito do homem pode exercer tal controle e  lhe proporcionar Consciência, para isso é necessário evoluir espiritualmente; não desabonando o progresso intelectual e físico. O fundamental é que haja comunhão com Deus e primordialmente o entendimento de que esse relacionamento é exclusivamente interno e independe de seitas ou religiões.

 

O homem sem Consciência, dificilmente encontrará base e fundamento para melhorar e superar suas vivências emocionais e sociais. A mente inteligente não tem argumento suficiente para se convencer da necessidade de submeter seus ideais, suas vontades e razão, ao controle espiritual e Consciente. O único motivo que embasa a submissão é o poder de discernimento da Consciência. O espírito do homem é formado pela comunhão com Deus, Consciência e intuição. É a vida e a visão que estão na quarta dimensão, livre do tempo e do espaço.     

 

Por Paulo Eduardo Dubiel
Executivo em Gestão de Marketing e Negócios, Esp.  –  www.peds.com.br