Examinar a empresa e diagnosticar problema é fundamental

08/01/2015

Empresa doente precisa de cuidado urgente, a que aparentemente goza de perfeita saúde o recomendável é um exame periódico.

 Examinar empresa_diagnosticar_problema_fundamental

Empresas bem cuidadas, com tratamentos preventivos para eliminar os erros é o cenário mercadológico correto que envolve a melhoria contínua do processo de gestão. A busca por resultados sustentáveis, qualidade de vida no ambiente organizacional, lucratividade e crescimento duradouro do negócio é o que todo empresário almeja; porém poucos entendem que sua empresa precisa de cuidados especiais para gozar de plena saúde, proporcionar resultados satisfatórios na totalidade de seu potencial e permanecer por mais tempo de forma saudável – viver mais e melhor.

 

Não é fácil manter uma empresa no mercado proporcionando lucro de forma crescente e duradoura. Muitas até proporcionam bons lucros por períodos longos, porém com alto risco de investimento, sacrificando os colaboradores e gestores ao limite do esgotamento físico e mental; ao final desmoronam pelo cansaço. Outras sequer alcançam bons resultados, apenas consomem o investimento humano e monetário, resultando no endividamento e na falência.

 

Empresas existem para servir e atender ao mercado, é uma troca de necessidades que movimenta a sociedade e desenvolve os laços comerciais. A lucratividade é a consequência do processo de gestão bem elaborado e executado. Não há necessidade de sobrecarregar colaboradores – é mais valioso o colaborador com saúde na sua vida e no seu lar, somando o melhor em qualidade profissional; que sacrificado, dividindo seu potencial e contribuindo apenas com sua presença no cumprimento de horário.    

 

Diversos são os cenários que diferenciam as empresas e seus resultados, no entanto todo resultado é proveniente das ações certas e erradas. As certas nem sempre impulsionam os negócios, na maioria das vezes, não errar e saber o momento exato de dar um passo atrás para depois avançar é o mais lucrativo. Não precisa pressa, o próprio tempo se encarrega da prosperidade, quando o planejamento for adequado à realidade do negócio, mercado e consumidor.  

 

Empresas adoecem em função dos erros, os quais acontecem pelas tentativas frustradas de acerto, muitas vezes pela ansiedade ou necessidade de alcançar algo a mais, crescer e lucrar; é quando a ação certa é executada no momento ou para o cliente errado ou vice-versa. Essa é característica de uma empresa aparentemente doente ou que tem alguma patologia oculta. Geralmente há o câncer (não diagnosticado e que faz mal) que precisa ser tratado ou retirado independente da patente do colaborador. 

 

O exame é fundamental não só no corpo humano (para que ele viva bem e alcance o seu potencial pleno), mas no empresarial. Os colaboradores das áreas tática, estratégica e operacional representam a vida (pensamento, sentimento, emoção) da empresa; as instalações, serviços, produtos os membros. Ambos formam a equipe de trabalho e o corpo da empresa. As falhas de processos, comunicação, relacionamento interno, externo e atendimento precisam ser identificadas antes que se transformem em problemas. Esse é o maior segredo de um negócio – identificar o erro antes de experimentar seu resultado.

 

Manter o controle da empresa de forma estratégica é fundamental, pois quando se perde o controle não há crescimento, apenas declínio. Muitos pensam que detém o controle e conhecem profundamente seu negócio. Um equívoco comum! Ninguém pode conhecer profundamente seu negócio se não conhecer completamente a relação interpessoal dos seus clientes internos e externos.

 

O “achismo” é o que mais contribui com o erro do processo e consequentemente as perdas constantes de clientes e no faturamento. O empresário e gestor, com veemência, sempre “acha” que conhece profundamente seu negócio. Quando, para conhecer os pormenores do negócio, só é possível por meio de processos externos que envolvem a avaliação, o diagnóstico e controle do processo como um todo – da produtividade à lucratividade, crescimento e permanência no mercado.      

 

Conhecer os processos, produtos/serviços, as instalações, os resultados etc.; é bem diferente de ter acesso ao pensamento, sentimento e emoção de cada colaborador e cliente relacionado à empresa. São eles que movem todo cenário mercadológico, o relacionamento das pessoas que compõem o ambiente interno e externo é que dão vida ao negócio.

 

Os colaboradores acertam, erram, deixam de acertar e até de fazer aquilo que sabem para enriquecer a empresa junto com suas próprias vidas por falta de visão, comunicação organizacional e processos estratégicos de gestão bem definidos. Eles necessitam de tratamento / treinamento, boa alimentação / estratégias e avaliação constante; superior até as que atletas que disputam campeonatos se submetem, pois os colaboradores são colocados a prova todos os dias, quando uma falha representa perda.       

 

O cliente recebe / vivencia o reflexo de tudo e forma sua opinião, a qual se propagará de forma positiva ou negativa, contribuindo com o crescimento ou declínio do negócio. Monitorar a satisfação do cliente com projetos táticos de pesquisa de satisfação é de extrema importância, para alimentar / adequar o processo de relacionamento com o feedback real do consumidor; da mesma forma o cliente interno/colaborador.   

 

Uma das maiores virtudes do empresário e gestor é sua humildade, para saber que nada sabe e tudo pode alcançar com inteligência corporativa e base em informações reais e atuais. Depois sua capacidade de agir, liderar, tomar decisões, perseverar, recuar e avançar no momento certo. Ninguém é capaz de gerir uma empresa, potencializar o sucesso e permanecer com pouco recurso, sem o diagnóstico preciso e planejamento tático e estratégico adequado ao consumidor e a realidade do mercado.

 

Por Paulo Eduardo Dubiel
Executivo em Gestão de Marketing & Negócios, Esp.

 

Revisão Adriana Dubiel