GDF gasta + R$ 5 milhões com jogo de futebol
 12/06/2013

Que país é esse? Onde o pobre não tem o que comer, os hospitais continuam caóticos, assim como a segurança; e o governador se enaltece ao anunciar que fará a maior e melhor festa da história na Copa das Confederações.

 

Olheinfo  – Qual será o verdadeiro interesse do GDF neste cenário esportivo? O governador Agnelo Queiroz (PT) comparou publicamente, há semanas, o estádio Mané Garrincha com os outros – “ele é uma Ferrari perto de um fusquinha” disse. Agora se exalta novamente ao declarar (conforme publicado na mídia) que: "Faremos a maior e melhor abertura da história da Copa das Confederações". Todos sabem que o governador já foi ministro dos Esportes, com histórico de possíveis fraudes.  

 

Uma festa para o futebol, na capital federal, no valor de R$ 5 milhões. O que essa ação pública beneficiará? A quem beneficiará? Os gestores públicos sabem claramente que esse montante gasto, será subtraido do patrimônio público e de outras ações que poderiam beneficiar infinitamente mais o cidadão que acabou de quitar o pagamento de sua carga tributária.

 

O cidadão trabalha seis meses no ano para pagar impostos e esses são revertidos em festas e estádio de futebol? Francamente! É uma desordem total, o TCDF e o MPDF, parece não se incomodar com isso.

 

Nos finais de semana os moradores do Lago Sul, dividem a pista e o acostamento com os carros, para correr, fazer caminhada e pedalar. Não existem ciclovias e pistas para pedestres, o que existe é o acostamento da pista principal pintado de ciclovia; onde o cidadão corre riscos para desfrutar de um momento de lazer. Não existe lugar público comum para atender a população do DF.

 

Em Brasília mal se encontra calçadas para caminhar, como por exemplo, num dos bairros mais nobres da capital – Lago Sul –, onde as calçadas perdem a continuidade em determinados lugares. A orla do Lago Paranoá, que é o ponto mais convidativo da capital, carece de uma bela pista margeando toda sua extensão; um lazer que, com certeza, seria o ponto em comum de qualidade da sociedade brasiliense.

 

O cidadão está massacrado com tantas ações de cunho e interesses escusos, realizadas pelo governador Agnelo Queiroz e seu governo. A capital federal, como os demais estados do Centro Oeste, nunca teve tradição no futebol; mesmo assim a inauguração da Copa das Confederações será em Brasília. O custo total do evento, segundo o governador Agnelo Queiroz (PT), é de R$ 5 milhões. "Faremos a maior e melhor abertura da história da Copa das Confederações", disse.

 

O estádio Mané Garrincha custou R$ 1,2 bilhão e é o mais caro da Copa, depois do Maracanão popular Maraca, com capacidade para 78.838 espectadores. O estádio possuía capacidade total para 45.200 pessoas, após a reforma em 2013, sua capacidade aumentou para 71.400 pessoas, tornando-se o segundo maior estádio do Brasil; para atender que público, é o que não se sabe.

 

O Mané Garrincha hoje é uma obra que destoa de toda capital federal, queba a harmonia da arquitetura do Plano Piloto e fere a paisagem entre a Esplanada dos Ministérios e o Memorial JK. É maior que tudo, um exagero de construção que mancha o Patrimônio Histórico da Humanidade. Nada justifica seu tamanho desproporcional, principalmente numa sociedade que não prioriza o futebol. Não existe parâmetro para comparar Brasília com o Rio de Janeiro, em matéria de futebol, público pagante, times etc. Contudo, o governador fez questão de “gastar” o dinheiro público do cidadão para elevar o estádio perto do Maraca.     

 

E agora? Vamos aplaudir a festa das Confederações e ficar olhando para o amontoado de concreto do Mané Garrincha, no momento que os filhos da capital ficam trancados em casa por falta de opção de lazer público seguro e o dinheiro público é desperdiçado aos bilhões? Até quando as autoridades permitirão isso?

 

Por Redação Olheinfo       

 

Leia mais FOLHA PRESS – Correio do Estado

 

Governo do DF gasta R$ 5 mi com festa de abertura

 

Brasília sediará apenas um jogo na Copa das Confederações e o governo local vai gastar R$ 5 milhões para fazer uma festa na abertura do evento, na partida deste sábado entre Brasil e Japão.

 

A festa acontecerá na Esplanada dos Ministérios, área central de Brasília e próxima do estádio Mané Garrincha. Os shows começam antes da partida, às 13h, com o cantor sertanejo Gusttavo Lima. Durante a partida, oito telões de alta definição exibirão o jogo. A festa continua com o grupo de pagode Revelação e será encerrada com a banda de axé Ásia de Águia.

 

O sertanejo Gusttavo Lima receberá cachê de R$ 250 mil, assim como o Asa de Águia. O grupo de pagode Revelação cobrou R$ 167 mil.

 

O custo total do evento, segundo o governador Agnelo Queiroz (PT), é de R$ 5 milhões. "Faremos a maior e melhor abertura da história da Copa das Confederações", disse.

 

O estádio Mané Garrincha custou R$ 1,2 bilhão e é o mais caro da Copa, ao lado do Maracanã.

 

Sem tradição no futebol, Brasília disputou a abertura do Mundial com o Morumbi. O jogo acabou indo para o Itaquerão, e a capital do país ficou com a inauguração da Copa das Confederações.

 

Fonte: http://www.correiodoestado.com.br/noticias/governo-do-df-gasta-r-5-mi-com-festa-de-abertura_184875/